Cinema: Títulos de Filmes e Traduções para Português

A tradução de títulos de filmes do inglês para o português é uma arte. Com a predominância histórica do cinema norte-americano, há décadas que os promotores portugueses vêm encontrando traduções de modo a que o público português se possa referir às películas na sua própria língua. Vejamos alguns exemplos de más traduções.

  • City Slickers – A Vida, o Amor… e as Vacas (1991)

A história de três pessoas que se mudam da grande Manhattan para a vida no campo, e da forma como se adaptam, tem pouco a ver com o título que lhe foi dado em Portugal.

  • Scarface – A Força do Poder (1983)Riso_Amaro

Este filme de “gangsters” violento e cheio de sangue, com Al Pacino, não tem muito a ver com a tradução que lhe foi atribuída. Talvez por isso o público se tenha sempre referido a esta obra pelo seu título original.

  • Lost in Translation – O Amor é um Lugar Estranho (2003)

O facto de o original se chamar “lost in translation” (perdido na tradução) faz deste um exemplo clássico de uma tradução que, aparentemente, se perdeu.

Contudo, existe um exemplo em sentido inverso: a tradução portuguesa é tão boa como o original e melhor que a tradução para inglês. Trata-se de um célebre filme italiano, com atores americanos.

  • Il Buono, il Brutto, il Cattivo – O Bom, o Mau e o Vilão (1966)

Traduzir literalmente o título desta obra-prima de Sergio Leone, cujo título original é italiano como o seu realizador (“o bom, o feio e o mau”) não teria dado um bom resultado. A personagem de Eli Whitney, “o vilão”, não é mesmo o mau da fita; é alguém que foi empurrado para uma situação difícil pelas circunstâncias da vida, não sendo nem “bom” nem “mau”. O termo “vilão” usa-se em Portugal como sinónimo de “mau da fita”, mas neste caso a palavra foi adaptada de forma perfeita para designar um antagonista que, na verdade, não o é.

De resto, a tradução brasileira é pior: “Três Homens em Conflito”.

Leave a Reply