5 Filmes Essenciais para Conhecer o Cinema Português

Apresenta-se aqui uma seleção de 5 filmes essenciais para uma introdução, em traços largos, ao cinema português.

“Canção de Lisboa”

O filme de Cottinelli Telmo foi o primeiro da chamada “Comédia Portuguesa”, um estilo que viria a dominar a produção cinematográfica nacional durante longos anos. Contou com um elenco de luxo, com Vasco Santana, Beatriz Costa e até… Manoel de Oliveira, o realizador.

“Aniki Bobó”DSC_6524

A primeira longa-metragem de Manoel de Oliveira serve de introdução ao que viria a ser um acervo riquíssimo, que se prolongaria até ao século XXI. Oliveira deixa um retrato muito próprio do Porto da sua infância, com uma história capaz, ainda hoje, de tocar os espetadores.

“Verdes Anos”

O neorrealismo “à portuguesa” veio contrariar a Comédia Portuguesa das décadas anteriores, e este filme de Paulo Rocha foi o seu primeiro grande representante.

“Aquele Querido Mês de Agosto”

Em 2008, um grupo de jovens viu-se sem dinheiro para o filme que tinha concebido e, em vez disso, fez um grande documentário (semificionado) sobre a emigração.

“Refrigerantes e Canções de Amor”

Será prematuro apontar este filme de 2016, com argumento de Nuno Markl, como uma referência na história do cinema português. No entanto, ele sinaliza uma tendência nova. Não é um filme realizado exclusivamente em função do gosto do realizador, “à João César Monteiro”, nem um êxito comercial “à Hollywood”, como “O Crime do Padre Amaro” ou “Call Girl”. Também não é um documentário extremamente bem conseguido, como “Aquele Querido Mês de Agosto”, nem um “remake” despretensioso e pensado apenas para agradar ao público, como a trilogia de Leonel Vieira. Igualmente, não é um exemplo acabado do cinema de série B, como “Balas e Bolinhos”.

A transposição para o cinema do universo markliano, com a exposição, nas palavras de Ana Galvão, das “tristezas, rotinas, defeitos, fragilidades e qualidades” das pessoas, poderá criar uma tendência. Se Markl não voltar a experimentar a escrita para o grande ecrã, é possível que a história de amor por uma dinossaura fique para o cinema nacional como António Variações para a música.

Leave a Reply